domingo 9 agosto 2020
map-shadow

CURSOS PROFISSIONAIS

Destinatários

DESTINATÁRIOS

Os cursos profissionais são um dos percursos do nível secundário de educação, caracterizado por uma forte ligação com o mundo profissional. Tendo em conta o teu perfil pessoal, a aprendizagem realizada nestes cursos valoriza o desenvolvimento de competências para o exercício de uma profissão, em articulação com o setor empresarial local.

Os cursos profissionais podem ser o percurso mais indicado para ti, se:

  • Concluíste o 9.º ano de escolaridade ou formação equivalente;
  • Procuras um ensino mais prático e voltado para o mundo do TRABALHO;
  • Não excluis a hipótese de, mais tarde, prosseguires estudos.

Objetivos/Organização

OBJETIVOS

Os cursos profissionais são percursos que cumprem vários objectivos:

  • Contribuem para que desenvolvas competências pessoais e profissionais para o exercício de uma profissão;
  • Privilegiam as ofertas formativas que correspondem às necessidades de trabalho locais e regionais;
  • Preparam-te para acederes a formações pós-secundárias ou ao ensino superior, se for essa a tua vontade.

 

ORGANIZAÇÃO

Estes cursos têm uma estrutura curricular organizada por módulos, o que permite maior flexibilidade e respeito pelos teus ritmos de aprendizagem.
O plano de estudos inclui três componentes de formação:

  • Sociocultural;
  • Científica;
  • Tecnológica.

Oferta Formativa

 

OFERTA FORMATIVA

O Agrupamento de Escolas Latino Coelho, Lamego disponibiliza os seguintes cursos profissionais:

2019/2020

TGPSI - 3.º ano
Técnico/a de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos - consulte aqui
(Portaria n.º 916/2011, de 28 de abril)

TM - 2.º ano
Técnico/ de Multimédia - consulte aqui
(Portaria n.º 1315/2006, de 23 de novembro)

TAS - 1.º ano
Técnico/a Auxiliar de Saúde - consulte aqui
(Portaria n.º 1041/2010, de 7 de outubro)

TTAR - 1.º ano
Técnico/a de Turismo Ambiental e Rural - consulte aqui
(Portaria n.º 1287/2006, de 28 de agosto, de 21 de novembro)

TIE - 1.º ano
Técnico/a de Instalações Elétricas - consulte aqui
(Portaria 890/2005, de 26 de setembro)

2020/2021

TM - 3.º ano
Técnico/ de Multimédia - consulte aqui
(Portaria n.º 1315/2006, de 23 de novembro)

TAS - 2.º ano
Técnico/a Auxiliar de Saúde - consulte aqui
(Portaria n.º 1041/2010, de 7 de outubro)

TTAR - 2.º ano
Técnico/a de Turismo Ambiental e Rural - consulte aqui
(Portaria n.º 1287/2006, de 28 de agosto, de 21 de novembro)

TIE - 2.º ano
Técnico/a de Instalações Elétricas - consulte aqui
(Portaria 890/2005, de 26 de setembro)

TGPSI - 1.º ano (novo)
Técnico/a de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos - consulte aqui
(Portaria n.º 916/2011, de 28 de abril)

TEAC - 1.º ano (novo)
Técnico de Eletrónica, Automação e Computadores - consulte aqui
(Portaria nº 889/2005, de 26 de Setembro)

TTAR - 1.º ano (novo)
Técnico/a de Turismo Ambiental e Rural - consulte aqui
(Portaria n.º 1287/2006, de 28 de agosto, de 21 de novembro)

Legislação

 
LEGISLAÇÃO

Decreto-Lei N.º 91/2013, de 10 de julho consulte aqui

Portaria N.º 74-A/2013, de 15 de fevereiro consulte aqui

Resolução do Conselho de Ministros n.º 37-D/2016, DR n.º 140, 1º Suplemento, Série I, de 2016-07-22
Presidência do Conselho de Ministros
Autoriza a realização da despesa relativa aos apoios decorrentes da celebração de contratos-programa no âmbito do ensino profissional para o ciclo de formação 2016/2019

Resolução do Conselho de Ministros n.º 2-A/2016, DR n.º 14, 1º Suplemento, Série I, de 2016-01-21
Presidência do Conselho de Ministros
Autoriza a realização da despesa relativa aos apoios decorrentes da celebração de contratos-programa no âmbito do Ensino Profissional para o ciclo de formação 2015/2018

Despacho n.º 9666/2015, DR 165, Série II, de 2015-08-25
Presidência do Conselho de Ministros - Gabinete do Secretário de Estado do Desenvolvimento Regional
Altera o Regulamento Específico da Tipologia de Intervenção n.º 1.2 "Cursos Profissionais", do Eixo 1 "Qualificação Inicial" do POPH, publicado em anexo ao Despacho n.º 18224/2008, de 8 de julho.

Portaria n.º 165-B/2015, DR 107, 1º Suplemento, Série I, de 2015-06-03
Ministérios da Educação e Ciência e da Solidariedade, Emprego e Segurança Social
Segunda alteração à Portaria n.º 74-A/2013, de 15 de fevereiro, que estabelece as normas de organização, funcionamento, avaliação e certificação dos cursos profissionais ministrados em estabelecimentos de ensino público, particular e cooperativo, que ofereçam o nível secundário de educação, e em escolas profissionais.

Decreto-Lei n.º 92/2014, DR 117, Série I, de 2014-06-20
Ministério da Educação e Ciência
Estabelece o regime jurídico das escolas profissionais privadas e públicas, no âmbito do ensino não superior, regulando a sua criação, organização e funcionamento, bem como a tutela e fiscalização do Estado sobre as mesmas.

Despacho n.º 3862/2014, DR 50, Série II, de 2014-03-12
Ministério da Solidariedade, Emprego e Segurança Social - Gabinete do Secretário de Estado do Emprego
Alteração ao regulamento específico que define a tipologia de intervenção n.º 1.2 "Cursos Profissionais" do eixo n.º 1 "Qualificação inicial de jovens".

Portaria n.º 59-C/2014, DR 47, Suplemento, Série I, de 2014-03-07
Ministérios da Educação e Ciência e da Solidariedade, Emprego e Segurança Social
Procede à primeira alteração da Portaria n.º 74-A/2013, de 15 de fevereiro, que estabelece as normas de organização, funcionamento, avaliação e certificação dos cursos profissionais ministrados em estabelecimentos de ensino público, particular e cooperativo, que ofereçam o nível secundário de educação, e em escolas profissionais.

Decreto-Lei n.º 5/2014, DR 9, Série I, de 2014-01-14
Ministério da Educação e Ciência
Regula o regime de avaliação, certificação e adoção dos manuais escolares dos ensinos básico e secundário, previsto na Lei n.º 47/2006, de 28 de agosto.

Despacho n.º 14500-A/2013, DR 217, Suplemento, Série II, de 2013-11-08
Ministério da Solidariedade, Emprego e Segurança Social - Gabinete do Secretário de Estado do Emprego
Altera o Regulamento Específico da Tipologia de Intervenção n.º 1.2 "Cursos Profissionais" do Eixo 1 "Qualificação Inicial" do POPH, aprovado pelo Despacho n.º 18224/2008, de 8 de julho.

Decreto-Lei n.º 91/2013, DR 131, Série I, de 2013-07-10
Ministério da Educação e Ciência
Procede à primeira alteração ao Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho, que estabelece os princípios orientadores da organização e da gestão dos currículos dos ensinos básico e secundário, da avaliação dos conhecimentos a adquirir e das capacidades a desenvolver pelos alunos e do processo de desenvolvimento do currículo dos ensinos básico e secundário.

Despacho n.º 6943-A/2013, DR 102, Suplemento, Série II, de 2013-05-28
Ministério da Educação e Ciência - Gabinete do Ministro
Estabelece um calendário de adoção de manuais escolares para os cursos profissionais do Ensino Secundário, para o ano letivo de 2013-2014, para as disciplinas previstas no anexo I.

Portaria n.º 74-A/2013. DR n.º 33, Suplemento, Série I de 2013-02-15
Ministérios da Economia e do Emprego e da Educação e Ciência
Estabelece as normas de organização, funcionamento, avaliação e certificação dos cursos profissionais ministrados em estabelecimentos de ensino público, particular e cooperativo, que ofereçam o nível secundário de educação, e em escolas profissionais.

Despacho n.º 1035/2013, DR 13, Série II, de 2013-01-18
Ministério da Economia e do Emprego - Gabinete do Secretário de Estado do Emprego
Alteração ao Regulamento Específico da Tipologia de Intervenção n.º 1.2 "Cursos Profissionais", do Eixo 1 "Qualificação Inicial" do POPH, aprovado pelo Despacho n.º 18224/2008, de 8 de julho.

Despacho n.º 9815-A/2012. D.R. n.º 139, Suplemento, Série II de 2012-07-19
Ministério da Educação e Ciência - Gabinetes do Secretário de Estado do Ensino e da Administração Escolar e da Secretária de Estado do Ensino Básico e Secundário
Alteração ao despacho n.º 14758/2004, publicado no Diário da República, 2.ª série, n.º 172, de 23 de julho de 2004.

Portaria n.º 216-A/2012. D.R. n.º 138, Suplemento, Série I de 2012-07-18
Ministérios da Economia e do Emprego e da Educação e Ciência
Segunda alteração à Portaria n.º 49/2007, de 8 de janeiro, que define as regras a que deve obedecer o financiamento público dos cursos profissionais de nível secundário.

Decreto-Lei n.º 150/2012, DR 134, Série I, de 2012-07-12
Ministério da Economia e do Emprego
Procede à terceira alteração ao Decreto-Lei n.º 4/98, de 8 de janeiro, que estabelece o regime de criação, organização e funcionamento de escolas e cursos profissionais no âmbito do ensino não superior.

Decreto-Lei n.º 139/2012. D.R. n.º 129, Série I de 2012-07-05
Ministério da Educação e Ciência
Estabelece os princípios orientadores da organização e da gestão dos currículos, da avaliação dos conhecimentos e capacidades a adquirir e a desenvolver pelos alunos dos ensinos básico e secundário.

Despacho n.º 1942/2012. DR 30, Série II, de 2012-02-10
Ministério da Educação e Ciência - Gabinete da Secretária de Estado do Ensino Básico e Secundário
Estabelece o calendário dos exames nacionais para o ano de 2012.
.
Despacho nº 12285/2011, DR 180, Série II, de 2011-09-19
Ministério da Educação e Ciência
É acrescentado bem como republicado em anexo ao presente o curso de profissional de técnico de apoio à gestão desportiva à tabela n.º 2 do despacho n.º 18173/2010, de 25 de Novembro.

Portaria nº 176/2011, DR 82, Série I, de 2011-04-28
Ministério da Educação
Cria o curso profissional de técnico de apoio à gestão desportiva.

Decreto-Lei nº 50/2011, DR 70, Série I, de 2011-04-08
Ministério da Educação
Introduz o exame final nacional optativo de Filosofia, elimina a disciplina de Área de Projecto e cria a disciplina de Formação Cívica no currículo dos cursos científico-humanísticos, procedendo à quarta alteração ao Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março.

Despacho normativo nº 7/2011, DR 67, Série II, de 2011-04-05
Ministério da Educação
Altera o Regulamento do Júri Nacional de Exames, o Regulamento dos Exames do Ensino Básico e o Regulamento dos Exames do Ensino Secundário, aprovados pelo despacho normativo n.º 19/2008, de 19 de Março, com a redacção conferida pelos despachos normativos n.os 10/2009, de 19 de Fevereiro, 7/2010, de 16 de Março, e 4/2011, de 24 de Fevereiro.

Despacho nº 5815/2011, DR 66, Série II, de 2011-04-04
Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social
Definição do novo valor máximo referente ao indicador de custo por hora e por formando para a tipologia «cursos profissionais».

Despacho nº 3435/2011, DR 36, Série II, de 2011-02-21
Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social
Alterações ao regulamento aprovado pelo despacho n.º 18 224/2008 de 8 de Julho, que define o sistema de aprendizagem do eixo n.º 1, «Qualificação inicial de jovens», do POPH.

Despacho nº 2237/2011, DR 21, Série II, de 2011-01-31
Ministério da Educação
Estabelece o calendário dos exames nacionais para o ano de 2011.

Despacho nº 18619/2010, DR 241, Série II, de 2010-12-15
Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social
Altera e republica o Regulamento Específico da Tipologia de Intervenção n.º 1.2, «Cursos Profissionais», do Eixo n.º 1, «Qualificação Inicial de Jovens», do Programa Operacional Potencial Humano (POPH), aprovado pelo despacho n.º 18 224/2008, de 8 de Julho.

Despacho nº 18173/2010, DR 236, Série II, de 2010-12-07
Ministério da Educação
Fixa os valores dos subsídios anuais por turma por curso a atribuir aos cursos profissionais ministrados nas escolas profissionais privadas.

Despacho normativo nº 7/2010, DR 52, Série II, de 2010-03-16
Ministério da Educação
Regulamento do júri nacional de exames e regulamento dos exames do ensino básico e secundário.

Despacho nº 1860/2010, DR 18, série II, de 2010-01-27
Ministério da Educação
Estabelece o calendário dos exames nacionais para o ano de 2010.

Portaria nº 858/2009, DR 154, Série I, de 2009-08-11
Ministério da Educação
Cria o curso profissional de técnico de óptica ocular, respectivo plano de estudos e perfil de desempenho e revoga a Portaria nº 1314/2006, de 23 de Novembro.

Portaria nº 221/2009, DR 39, Série I, de 2009-02-25
Ministério da Educação
Cria o curso profissional de técnico de relojoaria.

Portaria nº 220/2009, DR 39, Série I, de 2009-02-25
Ministério da Educação
Cria o curso profissional de técnico de joalharia/cravador.

Portaria nº 1204/2008, DR 202, Série I, de 2008-10-17
Ministério da Educação
Cria o curso profissional de Técnico de Protecção Civil.

Despacho nº 21258/2008, DR 156, Série II, de 2008-08-13
Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social
Fixação do valor máximo do indicador custo por hora e por formando, para as áreas de formação específica de produção agrícola e animal, no âmbito da modalidade de formação "Cursos Profissionais".

Despacho nº 18224/2008, DR 130, Série II, de 2008-07-08
Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social
Aprovação do regulamento específico que define o regime de acesso aos apoios concedidos no âmbito da tipologia de intervenção nº 1.2 , "Cursos Profissionais", do eixo nº 1.

Despacho normativo nº 29/2008, DR 108, Série II, de 2008-06-05
Ministério da Educação - Gabinete do Secretário de Estado da Educação
Altera o despacho normativo nº 36/2007, de 8 de Outubro, o qual regulamenta o processo de reorientação do percurso formativo dos alunos do ensino secundário.

Despacho normativo nº 36/2007, DR 193, Série II, de 2007-10-08
Ministério da Educação
Regulamenta o processo de reorientação do percurso formativo dos alunos, através dos regimes de permeabilidade e equivalência entre disciplinas.

Despacho nº 22 152/2007, DR 183, Série II, de 2007-09-21
Ministérios do Trabalho e da Solidariedade Social e da Educação
Financiamento público dos cursos profissionais de nível secundário, às escolas profissionais privadas na Região de Lisboa e Vale do Tejo.

Declaração de Rectificação nº 17/2007, DR 45, Série I, de 2007-03-05
Presidência do Conselho de Ministros
Rectifica a Portaria nº 49/2007, dos Ministérios do Trabalho e da Solidariedade Social e da Educação, que define as regras a que deve obedecer o financiamento público dos cursos profissionais de nível secundário, publicada no Diário da República, 1ª série, nº 5, de 8 de Janeiro de 2007.

Portaria nº 49/2007, DR 5, Série I, de 2007-01-08
Ministérios do Trabalho e da Solidariedade Social e da Educação
Define as regras a que deve obedecer o financiamento público dos cursos profissionais de nível secundário regulados pelo Decreto-Lei nº 74/2004, de 26 de Março, e pela Portaria nº 550-C/2004, de 21 de Maio, ministrados em escolas profissionais privadas que funcionam na região de Lisboa e Vale do Tejo.

Portaria nº 797/2006, DR 154, Série I, de 2006-08-10
Ministério da Educação
Altera a Portaria 550-C/2004, de 21 de Maio, que aprova o regime de criação, organização e gestão do currículo, bem como a avaliação e certificação das aprendizagens dos cursos profissionais de nível secundário.

 

Declaração de Rectificação nº 23/2006, DR 70, Série I-A, de 2006-04-07
Presidência do Conselho de Ministros
Rectifica o Decreto-Lei nº 24/2006, de 6 de Fevereiro, que altera o o Decreto-Lei nº 74/2004, de 26 de Março, que estabelece os princípios orientadores da organização e da gestão curricular, bem como da avaliação das aprendizagens, no nível secundário de educação.

Decreto-Lei nº 24/2006, DR 26, Série I-A, de 2006-02-06
Ministério da Educação
Altera o Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março, que estabelece os princípios orientadores da organização e da gestão curricular, bem como da avaliação das aprendizagens, no nível secundário de educação.

Despacho nº 14 758/2004, DR 172, Série II, de 2004-07-23
Ministério da Educação
Define o funcionamento dos cursos profissionais nas escolas secundárias públicas.

Declaração de Rectificação nº 44/2004, DR 122, Série I-A, de 2004-05-25
Presidência do Conselho de Ministros
Rectifica o Decreto-Lei nº 74/2004, de 26 de Março, do Ministério da Educação, que estabelece os princípios orientadores da organização e da gestão curricular, bem como da avaliação das aprendizagens, no nível secundário de educação, publicado no Diário da República, série I, nº 73, de 26 de Março de 2004.

Portaria 550-C/2004, DR 119, Série I-B 1º Suplemento, de 2004-05-21
Ministério da Educação
Aprova o regime de criação, organização e gestão do currículo, bem como a avaliação e certificação das aprendizagens dos cursos profissionais de nível secundário.

Decreto-Lei nº 74/2004, DR 73, Série I-A, de 2004-03-26
Ministério da Educação
Estabelece os princípios orientadores da organização e da gestão do currículo, bem como da avaliação das aprendizagens referentes ao nível secundário de educação.

Decreto-Lei nº 4/98, DR 6, Série I-A, de 1998-01-08
Ministério da Educação
Estabelece o regime de criação, organização e funcionamento de escolas e cursos profissionais no âmbito do ensino não superior.

Portaria nº 709/92, DR 158, Série I-B, de 1992-07-11
Ministérios das Finanças e da Educação
Aprova o modelo de diploma dos cursos profissionais.

Portaria nº 423/92, DR 118, Série IB, de 1992-05-22
Ministérios da Educação e do Emprego e da Segurança Social
Define o regime de avaliação nas escolas profissionais.

FAQ

FAQ  - Frequently Asked Questions/Questões Frequentemente Perguntadas

1. O que são cursos profissionais?

Os Cursos Profissionais são um dos percursos do nível secundário de educação, caracterizado por uma forte ligação com o mundo empresarial e que concedem dupla certificação (ensino secundário e curso profissional). Tendo em conta o perfil pessoal dos alunos, a aprendizagem realizada nestes cursos valoriza o desenvolvimento de competências para o exercício de uma profissão, em articulação com o setor empresarial.

2. Qual a duração dos cursos profissionais?

Os cursos profissionais estão organizados ao longo de três anos do ciclo de formação, equivalendo ao ensino secundário. Tem uma carga horária que pode oscilar entre as 3200h e as 3440h.

3. Qual é o plano de formação dos cursos profissionais?

Os cursos profissionais possuem um plano de estudos que inclui três componentes de formação: Sociocultural; Científica e Tecnológica, A componente de formação Tecnológica inclui obrigatoriamente uma formação em contexto de trabalho. Para uma informação detalhada sugerimos a consulta em ANQEP.

4. Qual o tipo de formação proporcionada nos cursos profissionais?

Os Cursos Profissionais são um percurso do nível secundário de educação com uma vertente de ensino mais prático e voltado para o mundo do trabalho. A aprendizagem realizada nestes cursos valoriza o desenvolvimento de competências para o exercício de uma profissão, em articulação com o setor empresarial local.

5. Tenho acesso a subsídios num curso profissional?

Aos alunos que frequentam cursos profissionais pode ser atribuído subsídio de alimentação, subsídio de transporte, bolsa de material de estudo e bolsa de profissionalização, de acordo com a legislação em vigor.

6. Estou abrangido por algum seguro?

Está abrangido por um seguro, na modalidade de seguro escolar, subscrito para o efeito. Durante o período de Formação em Contexto de Trabalho, o aluno encontra-se abrangido por um seguro de Acidentes de Trabalho

7. Quais são as condições de admissão?

As condições de admissão são: possuir a certificação do 9º ano de escolaridade, ter idade inferior a 20 anos à data no início do ano letivo.

8. Qual é a vantagem de ter um curso profissional?

O diploma do curso profissional confere uma dupla certificação: 12º na de escolaridade e certificação profissional. Para além disso, permite ainda o prosseguimento de estudos/formação num Curso de Especialização Tecnológica ou o acesso ao ensino superior, mediante o cumprimento dos requisitos previstos no regulamento de acesso ao ensino superior.

9. Qual é a certificação atribuída pela conclusão de um curso profissional?

A conclusão com aproveitamento de um Curso Profissional, confere ao diplomado o 12º ano de escolaridade e ainda uma certificação profissional de nível IV do Quadro Nacional de Qualificações (para mais informações, clique aqui (a ideia é a hiperligação para o catalogo da ANQEP)

10. O que significa dizer que o curso profissional é de nível de qualificação IV?

Significa que o aluno concluiu o ensino secundário obtido por percursos de dupla certificação, ou ensino secundário vocacionado para o prosseguimento de estudos a nível superior acrescido de estágio profissional. (para mais informações, clique aqui ligação à anqep)

11. Porque é que o curso profissional é de dupla certificação?

Porque os cursos profissionais conferem, em simultâneo, uma certificação escolar e uma certificação profissional

12. Se interromper um percurso de formação profissional em determinado período, posso retomá-lo nos países da União Europeia?

Sim, através do sistema europeu de créditos- ECVETS (para mais informação clique aqui)

13. O que é o ECVETS?

É um sistema europeu que permite ao cidadão prosseguir no seu percurso de aprendizagem, num quadro de mobilidade a partir dos resultados da aprendizagem.

14. Um aluno com o 12º ano de escolaridade completo, pode matricular-se num curso profissional?

Sim, desde que não tenha 20 anos de idade, (de acordo com a legislação atual).

15. Quando é que um aluno concluiu o curso e obtém o diploma final de curso

A conclusão com aproveitamento de um curso profissional obtém-se pela aprovação em todas as disciplinas, na FCT e na PAP (artº 26º nº 1 da Portaria 235-A/2018 de 23 de agosto)

16. Com um curso profissional posso candidatar-me ao ensino superior (ES)?

Sim. A conclusão de um Curso Profissional permite o prosseguimento de estudos/formação num Curso Técnico Superior Profissional ou o acesso ao ensino superior, mediante o cumprimento dos requisitos previstos no regulamento de acesso ao ensino superior

17. Porque se diz que os cursos profissionais funcionam por módulos e UFCD? O que é um módulo? E uma UFCD?

Nos cursos profissionais, todas as disciplinas estão organizadas por módulos. Os módulos são Unidades de Aprendizagem autónomas, mas integradas num todo, interligadas e completas em si mesmo, que permitem aos alunos/grupos/turmas adquirir um conjunto de capacidades/competências/ conhecimentos, através de experiências ou atividades de aprendizagem. As Unidades de Formação de Curta Duração (UFCD) são conjuntos estruturados de conteúdos, com a duração de 25h ou 50h, com sequência pedagógica que visam a aquisição de um conjunto de competências.

18. O que é a FCT?

A formação em contexto de trabalho (FCT) visa a aquisição e o desenvolvimento de competências técnicas, relacionais e organizacionais relevantes para a qualificação profissional a adquirir, que se realiza numa empresa/instituição de acolhimento, orientada por um professor da escola, que complementa as aprendizagens que o aluno foi desenvolvendo na escola, tendo assim o primeiro contacto com o mundo real do trabalho.

19. O que é a PAP?

A Prova de Aptidão Profissional (PAP) é um projeto, apresentada no final do curso, perante um júri tripartido, em que o aluno demonstra os saberes e as competências desenvolvidas, ao longo da formação.

20. Se interromper o percurso escolar posso voltar?

Sim, se na escola ainda estiver em funcionamento o curso profissional. Neste caso faz-se a integração do aluno acionando-se os meios de prosseguimento de estudos.

21. Qual o limite de faltas nos cursos profissionais?

A assiduidade do aluno não pode ser inferior a 90 % da carga horária de cada disciplina nas componentes de formação sociocultural e científica; não pode ser inferior a 90 % da carga horária do conjunto das UFCD da componente de formação tecnológica; e a assiduidade do aluno na FCT não pode ser inferior a 95 % da carga horária prevista

22. Quando o aluno justifica as faltas como pode recuperar as aprendizagens?

Se o excesso de faltas ocorreu na disciplina, haverá o desenvolvimento de mecanismos de recuperação tendo em vista o cumprimento dos objetivos de aprendizagem. Se o excesso de faltas ocorreu no âmbito de FCT, haverá lugar ao prolongamento da FCT a fim de permitir o cumprimento do número de horas estabelecido no plano curricular.

23. Há lugar a retenções?

Não, o aluno pode transitar de ano sem ter realizado todos os módulos previstos para esse ano letivo. No entanto, terá de realizar exames caso não consiga acabar o curso profissional no respetivo triénio.

24. O aluno pode continuar a frequentar uma disciplina se não obteve aprovação a um módulo?

Pode. Além disso o aluno pode requerer a todo o momento, em conformidade com o previsto no Regulamento Interno dos cursos profissionais da AELC, a avaliação dos módulos não realizados.
 

FAQ - PARA EMPREGADORES

1. Qual a vantagem de ter um colaborador diplomado com um curso profissional?

A garantia de possuir competências técnicas e transversais adequadas ao exigente e competitivo mundo do trabalho atual.

2. O Agrupamento colabora com as forças vivas da região?

Para além do trabalho com as autarquias locais, o AELC tem uma vasta rede de parceiros com trabalho profícuo em diferentes níveis, tais como a IPV, ESTGL, Instituto Piaget, diversas empresas privadas e outros.

3. O que diferencia os diplomados do AELC?

Uma formação realizada num contexto muito próximo do mundo real do trabalho, orientado por um projeto educativo direcionado para o empreendedorismo, sustentabilidade social e ambiental.
 

Critérios de avaliaçãoconsulte aqui

  logos2

Agenda

agosto 2020
Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

APOIO TÉCNICO - INFORMÁTICA

apoio

#ESTUDOEMCASA

EstudoEmCasa 6

RGPD - POLÍTICA DE PRIVACIDADE

rgpd-politicaPrivacidade 6

CONTACTOS

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS LATINO COELHO, LAMEGO
Escola-sede: Escola Secundária de Latino Coelho
Avenida das Acácias 
5100-070 LAMEGO
tel. (+351) 254 612 023  fax. (+351) 254 655 323
url: www.aelc-lamego.pt
fb: www.facebook.com/aelc.lamego
e-mail: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.     Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.  

n logos 2

Autenticação